Parceria entre Universidade e Câmara de Évora - Acordo de colaboração com proprietários de edifícios devolutos no Centro histórico.

 A Câmara Municipal de Évora, a Universidade de Évora e oito proprietários de edifícios devolutos no Centro Histórico celebraram no passado dia 31 de março, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, um acordo de colaboração que visa a realização de estudos académicos na unidade curricular de conservação e reabilitação de edifícios, do 1ºciclo em Engenharia Civil, durante o ano letivo de 2013/2014.

 Este acordo pretende estabelecer um diálogo próximo com os proprietários do Centro Histórico de Évora, para conhecer os problemas e os obstáculos à reabilitação dos edifícios devolutos. Os proprietários, preocupados com o estado de conservação do seu património, incentivam através da assinatura deste acordo a investigação académica na área da conservação e reabilitação do edificado no Centro Histórico de Évora, abrindo as portas das suas casas aos alunos da Universidade de Évora para procederem aos estudos dos edifícios. A Câmara de Évora selecionou como área de intervenção três quarteirões centrais no Centro Histórico, que integram a Rua Miguel Bombarda, a Rua da Misericórdia, o Largo das Portas de Moura, a Travessa das Peras e a Rua dos Três Senhores. Os edifícios foram considerados por possuírem condições de acesso que não põe em perigo os alunos, e oito proprietários responderam positivamente ao apelo da Câmara para participarem neste projeto piloto. O Vice-Reitor da Universidade de Évora, Professor Doutor Manuel Cancela d’Abreu elogiou esta parceria, enaltecendo “a disponibilidade dos proprietários em colaborarem com a Universidade de Évora na formação dos seus alunos” e “esperando que os alunos aproveitem esta oportunidade e devolvam essa gratidão aos proprietários com o seu trabalho, propondo soluções que resolvam o problema dos edifícios, para que os edifícios possam voltar a ter vida, revitalizando o Centro Histórico de Évora”. O Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, congratulou-se por mais esta parceria estratégica entre a Câmara e a Universidade, que visa melhorar a cidade e a região, e referiu que continua “a defender a absoluta necessidade de uma aposta nos centros históricos e a criação de um Programa Nacional de Regeneração Urbana, porque temos dezenas de milhares de edifícios a caírem nos centros históricos de Portugal e temos agora uma oportunidade quase única de o desenvolver com o novo quadro financeiro da União Europeia”. Apresentou também o seu “profundo agradecimento aos proprietários, esperando que o acordo assinado possa ser vertido para a melhoria dos edifícios e beneficiar os proprietários, ganhando o centro histórico, que se pretende habitado, porque é deste modo que as cidades vivem”.

C.M.Évora

Publicado em 02.04.2014