Teresa Caldeira – Novo método de diagnóstico permite identificar a presença de microrganismos em obras de arte
Investigadores portugueses da UÉvora em 90 segundos de Ciência

Com recurso a sondas florescentes esta metodologia permite identificar, de forma pouco invasiva, que organismos estão presentes numa obra de arte. O objetivo desta técnica é permitir uma rápida intervenção de restauro em obras atacadas por microrganismos biodeteriogénicos.

Investigadores portugueses da UÉvora em 90 segundos de Ciência
Ep. 145 Teresa Caldeira – Novo método de diagnóstico permite identificar a presença de microrganismos em obras de arte

Teresa Caldeira, professora no Departamento de Química na Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora e investigadora do laboratório HERCULES, coordena uma linha de investigação dedicada ao estudo da biodegradação e da biodeterioração de obras de arte, e ao desenvolvimento de metodologias e de ferramentas bioanalíticas que possam ser utilizadas no restauro de património cultural. 

______

O 90 Segundos de Ciência é um projeto do Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier ITQB NOVA, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – FCSH NOVA, ambos da Universidade Nova de Lisboa, e Antena 1, com o apoio da Novartis.

Publicado em 15.06.2017